Conheça a história do Dia de São Cosme e Damião

Os doces são fiscalizados pelo IPEM-RJ antes da venda


sexta-feira, 27 de setembro de 2019



Hoje é o Dia de São Cosme e Damião, dia em que a tradição anual de distribuição de sacolinhas de doce, mantida pela Igreja Católica e religiões afro-brasileiras, faz a alegria da criançada em vários cantos do país.

Sacolinhas com paçoca, maria-mole, suspiro, chocolate, doce de abóbora, balinhas, entre outras guloseimas, estão prontas para serem entregues por devotos dos santos ou cumpridores de promessa.

A história começou na cidade de Egéia, na Arábia, onde nasceram os gêmeos Cosme e Damião, por volta de 260 d.C. Os irmãos decidiram cursar medicina na Síria, e, após formarem, dedicavam seu tempo atendendo à população carente das redondezas.

Usando a fé, unida aos conhecimentos científicos, como poder de cura, Cosme e Damião realizavam tratamentos sem cobrar nada e para as crianças doentes, davam balas para a amenizar o sofrimento. Acusados por feitiçaria, os irmãos foram torturados e mortos a mando do imperador romano da época.

Atualmente, santificados pelo seus atos e fé, Cosme e Damião, permanecem lembrados, através dos doces que costumavam distribuir como exemplos de solidariedade e cuidado.

Aqui no IPEM-RIO, nossos fiscais do Laboratório de Pré-medidos fiscalizam os doces tradicionais da data nas indústrias e importadoras do estado. São recolhidas também, amostras para o exame quantitativo. Este ano, não houve interdição de nenhum produto, ou autuação!

Texto: Caroline Baptista/ Ascom IPEM-RJ
Fotos: Caroline Baptista/ Ascom IPEM-RJ

Vídeos relacionados

Não há vídeos relacionados à notícia

Documentos relacionados

Não há documentos relacionados à notícia